Capa

Olá vocês! Como o título já diz, hoje o rolê é dos indies (para os íntimos ^^) e não são apenas os gringos não, nossos compatriotas também tem grande espaço nessa cena. Antes vistos com certo preconceito, como jogos de “segunda”, os indies hoje possuem grande reconhecimento no mercado de games, o que gerou até a produção de um filme/documentário sobre o tema, o Indie Game: The Movie, foi filmado em 2012, após a grande repercurssão de jogos como Super Meat Boy e BRAID, resumidamente o filme mostra os desenvolvedores das indústrias independentes, os sacrifícios necessários e o lançamento dos games, todo o processo por trás disso.

Sabemos bem que esse mercado é muito imprevisível, muitas empresas grandes têm seus altos e baixos com títulos que viram grandes sucessos e outros que se tornam grandes fracassos, por esse motivo, eu acho que os indies merecem um carinho maior, uma olhar mais cuidadoso, porque seus desenvolvedores não recebem apoio e nem verba de grandes patrocinadores, eles realmente colocam a cara a tapa nos lançamentos e um grande tempo no desenvolvimento, muitas vezes com equipes limitadas. Mas, sem mais enrolação, vamos aos títulos mais legais desse mercado e tem para todos os gostos hein!

Minecraft

Atualmente aclamado, e talvez até possa ser considerado o carro-chefe desse mercado, é um jogo que chama atenção por seus gráficos, nada avançado, na realidade é bem retrô e quadradão mesmo em 3D. A jogabilidade é bem fácil, mundo aberto e aquela coisa de sair coletando tudo por aí e não faz muito tempo, o jogo já se encontra na fase final, deixou o beta há tempos.

Super Meat Boy

É um outro grande exemplo de bom jogo independente, que já foi citado aqui em cima, a princípio havia sido lançado em um plataforma em Flash e com o tempo recebeu melhorias e um gráfico mais bonito em 2D e ao contrário do que possa parecer, o jogo é bem difícil e frustrante, o que o torna bem atraente aos saudosistas desse estilo, o que não é tão comum de se encontrar nos jogos atuais.

Braid

Braid pode não ser tão independente assim, mas de todo jeito foi produzido por uma desenvolvedora independente, ele lembra um pouco do Super Mario em seus gráficos além de possuir alguns elementos de quebra-cabeças, sem falar da história emocionante do jogo!

IMAG_Post_JOGO1

Amnesia: The Dark Descent

É um jogo de survival horror que cumpre o que promete. Sustos e mais sustos com um terror psicológico, que recebe grande ajuda dos efeitos de sons! A jogabilidade é bem simples e história consegue te prender também, para quem gosta, vale muito a pena dar uma chance! O jogo já teve até continuação esse ano, chama-se Amnesia: A Machine For Pigs e conseguiu seguir a essência do primeiro, com uma melhor considerável em seus gráficos.

The Journey

O jogo segue aquela atmosfera cult, e há quem diga que a história do jogo segue interpretativa com nossa vida e nossa busca inalcançável de objetivos, só tenho a dizer uma coisa: esse jogo é lindo! De todas as maneiras, mereceu os prêmios e indicações que recebeu no Video Game Awards 2012.

jorney

E agora mostrando que o Brasil não tem só os HUEHUEHUEs, vão alguns jogos BR:

Out There Somewhere

Parece bem simples a primeira vista, mas conforme vai jogando, você tem a possibilidade de imersão na história, com vários enigmas a serem resolvidos, trilhas sonoras mega envolventes e também saudosistas, esse jogo promete algumas boas notícias ainda.

Onike – Joy Masher

Provavelmente um jogos mais famosos feitos aqui, o jogo segue a plataforma beat’em-up, uma homenagem aos jogos do NES, um game com muita ação, fases desafiadoras e sons e artes bem clássicas.

Surgeon Simulator

Vamos brincar de médico?! Deixando a malícia de lado (:, como já se pode deduzir no jogo controlamos mais precisamente as mãos de um cirurgião, e o grande destaque do jogo se dá em algumas situações das cirurgias e o grande humor negro contido nele e apesar de ter sido produzido em um estúdio em Londres a ideia é inteiramente de um casal brasileiro.

Dungeonland

É um jogo hack-n-slash co-operativo que se passa em um parque de diversões medieval, no qual você escolhe o seu jogador e junto com a sua equipe tenta vencer o Mestre dos Calabouços e você pode ainda se tornar o Dungeon Mestre e controlar suas hordas!

Dungeoland

Chegando ao final, sim, alguns títulos não foram citados, mas não me esqueci deles, temos Slender, Paranormal, Outlast, FTL: Faster Than Light, Torchlight e muuuuitos outros, era mais para passar um ponto, temos que valorizar ainda mais esse mercado e dar muita força aos desenvolvedores brasileiros, é um mercado difícil e temos aqui mesmo tantas coisas boas!

E aí, já jogou algum desses ou acha que faltou comentar de mais algum? Deixa no comentário aí! Até a próxima hein! (:

assbarb2