VitrineMenor1

Avante Renegados!!

Depois de muito tempo (só que não) volto para aquele papinho épico com vocês. Devo começar dizendo que é simplesmente incrível o quanto os renegados se embrenham no maravilhoso mundo da cultura, das artes whatever tudo mais! Já falamos de games, eletrônicos e de tabuleiro, Filmes, bons e ruins, séries, curtas e gigantes, livros, bons e ótimos, música… e o que estava faltando? Sim! Nós nunca falamos de TEATRO! Ah sim, a 5° Arte! A Arte de representar ao vivo uma personagem para o público!

Estou aqui para relatar um pouco das últimas experiências teatrais vividas pelos renegados. Mais especificamente de uma peça que tive o prazer de assistir com a galera: O Corcunda de Notre Dame: O Musical.

Sempre gostei bastante de musicais, e quando fiquei sabendo do tema da peça, fiquei louco! A história do Corcunda de Notre Dame é uma das mais interessantes que já conheci. Disneymaníaco como sou, claramente a conheci através do filme homônimo da Disney do ano de 1996. A história nos mostra Quasimodo, um jovem rapaz corcunda e deformado que vive no campanário da magnífica igreja de Notre Dame na remota França de 1482. Os pais de Quasímodo, Ciganos, foram capturados pelo Juiz do palácio de justiça, Frollo, que tinha como objetivo erradicar os ciganos de Paris. A mãe do bebê Quasimodo o protegeu com a própria vida e Frollo ao descobrir que a criança era deformada, tentou joga-lo ao poço, mas foi impedido pelo sacerdote responsável pela igreja de Notre Dame. O sacerdote diz a Frollo, que ele poderia enganar o povo, mas não poderia enganar a Deus e a sua própria consciência. Arrependido, Frollo pergunta o que fazer e o padre pede para que ele poupe a criança e cuide dela. A contragosto o juiz promete cuidar da criança (encarando como uma espécie de penitência) contanto que ela viva no campanário da igreja longe dos olhos das pessoas. E assim o juiz o batiza como Quasimodo (quase formado). O jovem vive então trabalhando na igreja tocando e limpando os gigantes sinos para as missas e tendo como amigos apenas as gárgulas de pedra que enfeitam as torres da igreja.

A história passa por muitos altos e baixos, e baixos e baixos, sobre tudo para o pobre Quasí (apelido carinhoso que as gárgulas lhe deram). Outros personagens fortes chamam atenção como o Capitão Phoebo, Veterano de guerra que está de volta a Paris para trabalhar para o palácio de justiça. E é claro a magnífica, estonteante e provocante Esmeralda. A Cigana mais bela e mais impetuosa da cidade, que consegue a façanha de roubar o coração do Capitão, do Corcunda e até do Juiz, vejam vocês! Uma história dessa profundidade (baseada no romance escrito por Victor Hugo: The Hunchback of Notre Dame) É praticamente feita para o teatro. E baseado nesse enredo épico, nasce a peça O Corcunda de Notre Dame, O Musical.

IMAG3_EPQ

Assistimos a peça no Teatro Anhembi Morumbi em sua penúltima apresentação! Meu lado Disneymaníaco atacou ao ouvir a épica orquestra ao vivo acompanhada de um coral (composto pelos atores de apoio da peça!!) entoar a música de abertura do filme da Disney! Tudo fica muito mais FODA quando é ao vivo. A música de abertura cantada pelo cigano mascarado! A perseguição dos ciganos em frente a Notre Dame! As vozes e atuação impressionantes de Rafael Mallagutti como o Juiz Frollo, Sophie Dalamancco como Flor De Liz, Tiago Prates como Capitão Phoebo, Rodrigo Burgese como Quasimodo e é claro… Ivy Donato como a sensacional Esmeralda… Ahh Esmeralda…

Enfim, a peça não estaria completa sem estes que sem dúvidas foram os personagens mais queridos do público: As Gárgulas! Representadas por Daniel Garcia, Eduardo Borelli e a já amiga renegada Flora Paulita, nos esquivando dos momentos tensos com aquele alívio cômico que só uma boa estátua de pedra falante sabe proporcionar! Roubam a cena até quando não estão falando! (Só quem assistiu sabe o que digo).

Untitled-1

Devo dizer que a qualidade técnica da peça, aliada a competência de todos os atores do elenco e mais a habilidosa orquestra, além de proporcionar uma profunda imersão a Paris de 1482, mostraram em palavras simples, COMO SE FAZ UM MÚSICAL! Não conseguiria falar de outra maneira e recomendo a todos que quiserem viver esta história fantástica que aproveitem a chance que se apresenta. Domingo no dia 17/11 será a última apresentação! Se você não conhece a história do Corcunda de Notre Dame, eis aqui a chance mais épica que você terá na sua vida de conhecer! E se você já conhece, sobretudo como eu (através da Disney), não deixe essa passar!

ERIC_ASS