“Bel já nasceu diferente, era uma garotinha muito especial. Todas as crianças quando nascem, choram; ela, em vez de chorar sorriu, e encantou a todos desde esse dia”.

devil-may-cry-wallpapers-hd

Bel é uma menina especial. Quando aprendeu a falar já disse logo: quero mudar o mundo!
É uma garota com a cabeça cheia de dúvidas e que procura saber coisas como o porquê das pessoas jogarem lixo nas ruas e furarem fila.
Mas as respostas para essas perguntas terão de aguardar, já que a grande final da gincana em sua escola se aproxima, onde seus amigos disputarão lado a lado com o grupo das Chatetes, que acredita que ser chato é legal. Será que Bel consegue descobrir o segredo pra mudar o mundo?

Com a pequena e encantadora garotinha Bel, a autora Cinthya Rachel embarca no universo da literatura infantil com a premissa de levar cada pequeno guri  a caminhar junto com a sua personagem em busca da resposta chave de como mudar o mundo.

Cinhya

No livro, Bel é uma menina que, desde cedo, apresentou sinais de uma criança excepcional, utilizando todo seu avanço sempre para questionar o mundo a sua volta. O interessante é que, embora a personagem principal tenha sido destacada como uma criança esperta e arisca, ela remete bastante a qualquer criança em sua fase de descobrimento do mundo, a também chamada fase dos “por quês”, entre 5 e 7 anos.

E, para não ter uma impressão apenas adulta do livro, resolvi avaliá-lo lendo para minha irmã de 8 anos.
Chamei-a, perguntei se queria ouvir uma história e ela, muito empolgada, aceitou. Neste momento, entendi que seria uma experiência válida.

Logo de cara vi que as ilustrações são um ponto forte do livro (como se espera de qualquer livro infantil). Com traços bonitos e um belo trabalho de sombreamento, sabendo que hoje o que encarece um livro infantil se dá muito pelas artes de ilustração, é satisfatório saber que ao menos foi feito com cuidado e capricho para chamar a atenção dos pequenos.

Após sermos apresentados a Bel e sua identidade questionadora, o livro dá uma guinada brusca para a realidade escolar da garota, onde ocorre uma competição em sua sala. A realidade escolar infantil para um adulto que, como eu, lê livros direcionados às criança, é uma singela viagem no tempo, para aquele período saudoso e gostoso que sempre mexe com nossas memórias. As personagens Chatetes, colocadas no livro para rivalizar com a natureza meiga de Bel, são um grupo de garotas que se orgulham em serem chatas com seus colegas, seria aquele grupo imoral de toda sala, e claro, durante a gincana fazem todo o tipo de peripécias que atrapalham Bel e seus amigos. Amigos estes que, infelizmente, não são muito retratados na história, na verdade apenas um amigo de Bel, Diogo, realmente interage com ela, mas visto a dinâmica e rapidez necessária que um livro infantil deve ter, é compreensível que as relações entre Bel e seus amigos tenham sido suprimidas para apenas citações das garotas do grupo das Chatetes que os chamavam de Estreletes.Bel_003

O final dessa gincana, que acaba sendo o enfrentamento direto de Bel e do grupo das Chatetes, é o que nos leva ao desfecho da historinha. O que leva a Bel a encontrar a resposta que desde que sua mãe à mandou para escola, sem responder, e que a intrigava, é respondida em uma das situações mais difíceis para uma criança nessa idade. Uma resposta que se mostra simples, porém verdadeira, levando aos pequenos leitores como minha irmã a aprenderem junto com a Renatinha (a líder do grupo das Chatetes) que questionou a reação de Bel diante desta situação, a compreenderem o que é necessário para mudar o mundo. Lição válida e funcional com certeza, para crianças e adultos.

Com o sorriso e a reação da minha irmã à história eu só tenho realmente que recomendar esse simples e bonito livro aos pais que competem com tantas mídias, é uma boa pedida para a inclusão de valores e comportamentos aos nossos filhos. Daquelas leituras rápidas e que se renovam para ensinar aquelas regrinhas simples para se buscar um mundo melhor, como tantos livros que tivemos em nossa infância. Espero que tenham uma boa leitura com seus filhos na historinha da pequena Bel (Ah, essa menina!)

Ass_PDC@PDCrenegados