“Quando o século XX raiou, o tecido da realidade, a barreira mística que separa os mundos físico e espiritual, adensou-se. Os novos meios de transporte, as ferrovias e os barcos a vapor levaram o progresso aos cantos mais distantes do globo, pervertendo os nódulos mágicos, apagando o poder dos velhos santuários, afastando os mortais da natureza divina. Isolados no Sexto Céu, incapazes de enxergar a terra justamente pelo agravamento do tecido, a casta dos malakins, cuja função é estudar e catalogar os movimentos do cosmo, solicitou ao arcanjo Miguel a criação de uma brigada que descesse à Haled para pesquisar os avanços da civilização. O príncipe ofereceu o serviço dos exilados, que há milênios atuavam na sociedade terrestre, alheios às batalhas que se desenrolavam no paraíso.

Nasciam os anjos da morte. E entre eles estava Denyel”.

devil-may-cry-wallpapers-hd

Anjos da morte, é a continuação da saga Filhos do Éden, iniciada em Herdeiros de Atlantida, expandindo o universo do épico A Batalha do Apocalipse. A história conta duas crônicas diferentes com foco nos dois protagonistas apresentados no livro anterior, Denyel e Kaira. Neste livro Eduardo Spohr nos mostra todo o passado de Denyel, mostrado na história anterior como um Querubim sarcástico e muito experiente com a vida na Haled. Sendo um anjo da morte, Denyel sob o comando dos Malakins deve se envolver em todos os conflitos e batalhas da humanidade atuando como um humano sem utilizar os poderes de sua casta, unicamente para relatar os detalhes das carnificinas a seus superiores. Ele que ja viveu dias de glória lutando nas guerras etéreas, se vê em um grande conflito interno, pois suas tarefas como anjo da morte vão contra os seus princípios de guerreiro forçando-o a fazer coisas que qualquer anjo condenaria.

Denyel

Em contrapartida com Kaira temos a continuação cronológica direta de Herdeiros de Atlantida, onde a Ishin desrespeita a ordem direta do arcanjo Gabriel e parte com Urakin e Ismael para Egnias, uma segunda colônia Atlantica que guarda outro afluente do rio Oceanus, numa tentativa de recuperar Denyel que se sacrificou para salva-la em Athea.

Resenha:

Anjos da morte era imensamente esperado pelos fãs do “SpohrUniverso”. O primeiro livro desta saga funcionou como uma introdução dos personagens de destaque sem se aprofundar muito nas personalidades. Anjos da Morte não quebra o clima iniciado em Herdeiros de Atlantida, utilizando a Kaira e sua equipe para manter a linha da história, mas o objetivo desta vez é nos aprofundar na personagem de Denyel, entender como se fomou a personalidade apresentada a nós anteriormente, e o que são os Anjos da morte, citados como algo “vergonhoso” e “sujo” por outros personagens.

Denyel em sua missão atuou em todas as grandes guerras da humanidade, nos mostrando de maneira bem próxima vários pontos históricos. Podemos classificar este livro como o mais histórico da saga até agora. é nítido o trabalho perfeccionista feito na pesquisa, citando pontos interessantes que poucas pessoas conhecem como a Sociedade Thule dentro do nazismo e o império Khmer na região do Camboja.

marie

É ótimo acompanhar o personagem através das eras e relembrar (ou aprender) fatos importantes na história mundial. Spohr se preocupa em mostrar datas e localizações exatas no mapa para ilustrar os momentos dos personagens e ao mesmo tempo nos mostrar a importancia histórica daquele lugar ou data. Vale lembrar também que a citações das músicas ambientes em certos momentos ajuda mais ainda nessa imersão.

Outro ponto que diferencia esse livro dos demais de seu universo é a atmosfera de suspense “noir” e espionagem. Não presenciamos tantas cenas de ação desenfreada, porém os momentos de tensão prendem a atenção tão bem quanto.

Para os que acompanham com afinco a saga, este livro é um prato cheio, não por se tratar de Denyel e Kaira, mas por nos apresentar mais sobre esses personagens que nos cativaram em Herdeiros de Atlandida. E para aqueles que sonham com o dia em que as histórias de a Batalha do Apocalipse e Filhos do Eden, vão se cruzar, esse livro vai deixa-los animados.

Novamente Spohr acerta na narrativa e no desenvolvimento de sua história. Os personagens secundários, são muito bem desenvolvidos a seu tempo dentro do livro e cativam da mesma forma. Fãs ficarão bem satisfeitos com essa obra e os que não conhecem a história podem ler este livro sem receio, pois ele funciona forma independente, e principalmente deixando aquela sensação de “Quero logo o próximo!”

livro-filhos-do-eden_anjos-da-morte-2
Filhos do Éden – Anjos da Morte
Autor: Eduardo Spohr
Editora: Verus
Categoria: Fantasia

Ass_Bruno@EricBa_Renegado