“Assassinar é o mesmo que matar, mas com um toque extra de precisão.”


SINOPSE
Ainda criança, o príncipe Honório Jorg Ancrath testemunhou o brutal assassinato de sua mãe, a Rainha  e de seu irmão caçula, William. Jorg não conseguiu defender sua família nem fugir do horror. Jogado à própria sorte num arbusto de roseira-brava, ele permaneceu imobilizado pelos espinhos que rasgavam profundamente sua pele e sua alma. O príncipe dos espinhos se vê, então, obrigado a amadurecer para saciar o seu desejo de vingança e poder. Vagando pelas estradas do Império Destruído, Jorg Ancrath lidera uma irmandade de assassinos, e sua única intenção é vencer o jogo. O jogo que os espinhos lhe ensinaram.

CRÍTICA RENEGADA

Hoje iniciarei a jornada renegada em conhecer a tão falada “Trilogia dos espinhos” do autor Mark Lawrence. Vários itens relacionados a esse livro me chamaram a atenção desde o começo:

1) É a história de um príncipe “RENEGADO”.
2) O Livro é da Darkside Books, ou seja, qualidade absurdamente alta.
3) Quando você Le a resenha e descobre que ele é o “Príncipe dos espinhos” em razão de quase ter morrido sendo rasgado por eles.

prince2

Mas vamos às considerações sobre o livro em si.

A história começa como se fosse uma invasão comum na era medieval. Aquela coisa saudável de cabeças voando, tripas pra fora e coitadas das mulheres que sobraram. Tudo vai sendo mostrado pelos olhos do irmão Jorg, que aparentemente é o líder de uma irmandade de assassinos que destrói vilarejo por vilarejo atrás de riquezas. Na verdade você percebe desde o começo que por mais que esse seja o intuito do grupo, não é o objetivo final do irmão Jorg.

Logo no primeiro capitulo (que são curtos em sua maioria, o que eu acho sensacional) o personagem já mostra a que veio. Em uma conversa com o líder de uma aldeia devastada, ele é acusado de ter apenas quinze anos. Ele da uma risada e afirma: “Se eu tivesse quinze anos eu não estaria devastando cidades. Se eu tivesse quinze eu já seria rei”. Nesse momento sua ficha cai. Aquele personagem tão foda e sanguinário é apenas um adolescente.

prince3

A história continua e você descobre que um monte de adultos são liderados por um garoto. Conforme você vai lendo, a conclusão é que você TAMBÉM seria liderado por aquele garoto. Paralelamente com a história atual, vai sendo contado o que aconteceu quatro anos atrás. Tudo vai fazendo sentido. A verdadeira intenção do irmão Jorg é revelada e a certeza de que nada acabará bem fica gritante.

Resumidamente e de uma forma bem simplória esse é o enredo do livro. Eu não precisei mais que dois capítulos pra me prender de vez à história. A forma como Mark Lawrence vai colocando os fatos relevantes, ou a forma como ele apresenta um personagem novo é todo muito bom. Além disso ele sempre coloca uma frase antes de apresentar um personagem novo. Por exemplo:

“Algumas pessoas nasceram para nos incomodar, o irmão Gemt nasceu para incomodar o mundo”

O nome original da trilogia é “The Broken Empire”, ou seja, O Império quebrado ou O império destruído. O que faz todo o sentido quando você começa a leitura. É um livro forte, pesado. Mutilação, estupro e carnificina estão presentes a todo momento e é bom se acostumar para ler tudo isso. Bem, pra quem está costumado com Game of Thrones vai ser fácil. =D

Eu já estou com o segundo livro em mãos, o King of Thorns e não vejo a hora de começar a ler.

É isso ai galera, até a próxima e AVANTE RENEGADOS!

AN_PoT