Vitrine_PostPJ

Everyone’s a critic looking back up the river
Every boat is leaking in this town
Everybody is thinking they can all be delivered
Sitting in a box like lost and found

“Todo mundo é um critico”, é com esta frase que Eddie Vedder abre o álbum Lightning Bolt, 10º disco da banda. Que maneira interessante de começar não? Para mim, Pearl Jam é tipo uma anomalia genética na indústria musical. São raras as bandas que seguem seu próprio estilo e, ainda assim, conseguem manter o apelo comercial.

But I found my place and it’s all right
Bearing witness to some better things
Get yours off my plate, it’s alright
I got my own ways to believe

Lançado em 11 de outubro de 2013, Lightning Bolt indica o quanto a banda evoluiu ao longo da carreira. Fica claro no decorrer das músicas que a intenção era de fazer algo simples, da maneira deles, com riffs e estrofes em looping e picos de intensidade vocal a la Eddie Vedder. Sabe quando você tem aquela sensação “ hummm eu já ouvi isso antes…”? Pois é, e é justamente esse o ponto que eu acho genial e aplaudo: o estilo musical de PJ é atemporal. Você pode ouvir os discos em qualquer ano/data/século e eles irão ecoar na sua cabeça: “estilo Pearl Jam de ser”.

O álbum já começa com uma voadora no peito com Getaway, que pode ser colocada como uma das melhores aberturas de álbuns da banda. A música é inteiramente perfeita, Eddie Vedder canta com uma harmonia muito bem arranjada com o restante da banda e representa justamente todos os pontos de maturidade musical que a banda adquiriu.

Uma das minhas músicas preferidas é, sem dúvidas Sirens. É isso aí… a baladinha do álbum. Mas, ao contrário do que parece ser, a música não é nem um pouco melosa. E sabe o motivo?

Eddie Vedder, é lógico!!

O cantor interpreta e soa com honestidade, mostrando todos os medos e fraquezas, passando com louvor todo o sentimentalismo pesado da letra da música. É o tipo de música que te deixa meio down mesmo. Mas, em termos de Pearl Jam, isso é algo bom, pelo menos ao meu ver.

It’s a fragile thing, this life we lead
If I think too much, I can’t get over
When by the graves
By which we live our lives
With death over our shoulders
Want you to know, that should I go
I always loved you, held you high above too
I studied your face, the fear goes away
The fear goes away, the fear goes away
The fear goes away

O cantor, aliás, tem desempenho invejável, sobretudo na faixa que dá o nome do disco, Lightning Bolt. E esta habilidade, em conjunto com a musicalidade perfeita dos outros integrantes, sua integridade e profundo respeito com os fãs são o ponto-chave da longevidade da banda.

A partir dessa música, o álbum dá uma acalmada mas isso não quer dizer que seja ruim. Eu interpreto como um balanço. O irônico é que a faixa do meio do álbum se chama Pendulum. E a música é bem introspectiva, quase como um chamado para você entrar em uma viagem e repensar alguns conceitos da vida. Yeah, acho ela meio creepy.

Em resumo, o álbum é muito bem feito e balanceado. Você percebe claramente que as músicas foram feitas com esmero e que a banda, como um todo, está confortável do jeito que está. Álbum recomendadíssimo para quem curte o estilo “Pearl Jam” de ser.

ASSINATURAMIHO2
@miho_renegados