SR63

Filme visto em: 21 de dezembro de 2013 | Cinemark Shopping Eldorado – SP

SINOPSE

A película é baseada na fantástica e sofrida história de Solomon Northup e seus relatos, um homem ímpar que luta pela sobrevivência, liberdade e justiça.

No período pré-Guerra Civil dos Estados Unidos, Solomon (Chiwetel Ejiofor), um homem negro livre do norte de Nova York, é ludibriado, sequestrado e vendido como escravo. Diante de tanta crueldade e sadismo, evidenciados por um dono de escravos (Michael Fassbender), Solomon luta não só para se manter vivo, mas também pela sua dignidade. No décimo segundo ano dessa odisséia miserável, Solomon encontra-se casualmente com um abolicionista canadense (Brad Pitt), que muda o curso de sua vida para sempre.

CRÍTICA RENEGADA

Avante Renegados! Com um atrasinho modesto de quase 5 meses, finalmente chega à terras e telas brasileiras a obra-prima 12 Anos de Escravidão! Me arrisco a dizer que a anos não ficava tão chocado, tocado, e apaixonado dessa maneira por um filme. Vamos ao porque, spoiler free claro, fiquem tranquilos!

Com uma linguagem direta e reta, sem maiores floreios, somos apresentados ao protagonista Solomon Northup e sua família. De ascendência africana, residem em Nova Iorque, felizes e livres. Nosso herói é um exímio violinista de talento ímpar, alfabetizado e muito inteligente. Mas, desde os tempos mais primórdios, a felicidade alheia incomoda mais que tudo, e é ativada a metralhadora de merda…

Após aceitar uma irrecusável oferta de trabalho, Solomon é ludibriado por dois “malandrilsons” sangue-ruim e retorna a condição de escravo, passando por torturas, humilhações, e é brutalmente separado de sua família.

Desse ponto em diante, acompanhamos o dia-a-dia com seus “donos”, Willian Ford (Cumberbatch) e Edwin Epps (Fassbender). Ford é aparentemente um homem bondoso, que tenta ajudar Solomon, mas sem sucesso… Benedict, mesmo em um papel de suporte, contribui veemente para o crescendo da trama. E claro, não tem como não ressaltar a atuação espetacular de Fassbender, que rouba a cena e causa indignação por tamanha filhadaputagem zipada em um só personagem, ao lado da amarga e sádica esposa Mary (Sarah Paulson), mulherzinha muito da lazarenta diga-se de passagem. Em meio a tanta infelicidade, nosso sofrido protagonista encontra sua catarse na jovem Patsey (Lupita Nyong’o), vítima principal dos maus-tratos físicos e psicológicos e abusos do supracitado senhor Epps.

Inusitadamente, somos apresentados ao andarilho Bass (Pitt), um homem com ideais abolicionistas e equalitários, que interage com Solomon de forma incrível e crucial. Daí pra frente, a história encontra seu turning point, e caminha para um desfecho de esmigalhar o coração.

Considerações finais: o longa tem um ritmo dinâmico, estética dark e claustrofóbica, retratando com extrema perfeição cada sentimento por trás de cada cena. Com fotografia e direção de arte incríveis, atuações de tirar o fôlego, cenas extremamente realistas, e uma história poderosíssima sobre a barbárie sem limites do homem em frente ao poder, nos é entregue essa voadora na cara, que DEVE ser vista por todos.

Como disclaimer pessoal, gostaria de dizer que não concordo com a censura. Recomendo que apenas maiores de 16 anos, e não 14 assistam, pelo conteúdo denso, cru e real do plot.

Fico na torcida para que ao menos 7 das 9 indicações ao Oscar tenham conversão positiva, mesmo tendo adorado O Lobo de Wall Street.

Nos vemos em breve na resenha do livro que inspirou essa obra espetacular.

Não economizem nos comentários, insultos e mamilentos abaixo! #AVANTE!

NOTA: icon_pubjoe_clapicon_pubjoe_clapicon_pubjoe_clapicon_pubjoe_clapicon_pubjoe_clap

Direção: Steve McQueen.
Elenco: Chiwetel Ejiofor, Michael Fassbender, Benedict Cumberbatch, Brad Pitt, Paul Giamatti, Lupita Nyong’o, Sarah Paulson, Alfre Woodard, Bill Camp, Chris Chalk.
Roteiro: John Ridley.
Autor da obra original: Solomon Northup: 12 Years a Slave (1853).
Produção: Brad Pitt, Dede Gardner e Jeremy Kleiner
Edição: Joe Walker
Fotografia: Sean Bobbitt
Trilha Sonora: Hans Zimmer
Gênero: Drama/Biografia
País: EUA
Duração: 135 min.
Ano: 2013
Estúdios: Summit Entertainment, Regency Enterprises, River Road Entertainment, Film4 e Plan B.
Classificação: 14 anos

ASS_THIAGO