Olá pessoas, hoje falarei de uma série dos anos  90 que eu não conhecia e que o Netflix fez o favor de desenterrar (Para noooossa Alegria \o/) chamada The Nanny.

Quem aí não gosta de Um maluco no Pedaço, Arnold, Três é demais ou Blossom? É nesse espírito, que só os anos 80/90 possuem, que somos apresentados à Babá Fran Fine (Fran Drescher), uma mulher que, após perder o emprego (e namorado), sai de porta em porta a fim de tirar alguns trocados vendendo cosméticos, até que bate na porta dos Sheffield, cujo dono Maxwell Sheffield (Charles Shaughnessy) é nada mais nada menos que um produtor da Broadway. Viúvo, o Sr Sheffield está atrás de uma babá para seus três filhos. Niles (Daniel Davis), o mordomo, confunde Fran com uma candidata e, apesar dela ser totalmente fora do padrão requintado que a família procura, ela acaba ficando com a vaga.

the-nanny-53a2f31dba8f2

Fran tem uma voz anasalada que, apesar de ser um pouco irritante no início, a gente se acostuma e, com seu carisma ímpar, isso acaba rendendo várias piadas ao longo da série.

A relação dela com as crianças, Margaret (Nicholle Tom), Brighton (Benjamin Salisbury) e Grace (Madeline Zima), é ótima. Especialmente com Maggie, a mais velha, que compartilha todos seus segredos e dúvidas de adolescente, fazendo de Fran uma espécie de confidente e melhor amiga.

A babá rapidamente conquista todos na casa e logo chama a atenção do patrão, enchendo de ódio e inveja a Srta C.C (Lauren Lane), que é sócia de Sheffield nos negócios e completamente apaixonada por ele. Muitas vezes a relação entre o trio, Fran, Niles e C.C., arranca boas risadas e a babá e o mordomo sempre se juntam pra tirar uma casquinha da C.C. que quase nunca consegue se defender a altura.

Entre as crianças, o destaque fica mesmo com Grace, a mais nova. Além de ser muito fofa, ela tem umas crises existenciais que não condizem com sua idade, fazendo um contraste muito divertido entre como ela age e fala e seu jeito meigo de ser. Mas, sem dúvida nenhuma, o mais engraçado é Niles, que tem tiradas inteligentes e aquele humor britânico, com a sutileza que a gente ama (lembra muito o Jeffrey de Fresh Prince).

Temos também alguns personagens casuais como Val, a melhor amiga de Fran, sua mãe Sylvia e a avó Yetta, que é uma peça rara, aquelas velhinhas que falam o que der na telha e não estão nem aí para as conseqüências. Aliás, um grande atrativo da série são as participações especiais. A série conta com visitinhas de celebridades como Jay Leno, Ray Charles, Elton John e Whoopi Goldberg.

The-Nanny-HQ-the-nanny-17083912-2065-1370

O ciclo se fecha com um romance não declarado entre Fran e Maxwell. Eles tentam disfarçar o interesse óbvio que há entre os dois e isso gera situações hora cômicas, horas embaraçosas e, de cara, dá para notar que isso vai se prolongar ao longo da série.

A série tem ao todo 6 temporadas, e durou de 1993 há 1999, totalizando 146 episódios. No Brasil ela já foi exibida na Record, pelo canal 21 e hoje se encontra no Comedy Central (TV a Cabo) e, é claro, no nosso querido Netflix (completo).

The cast of THE NANNY clockwise
The cast of THE NANNY clockwise

Certo, mas aí você deve estar pensando: “poxa, Bruno, achei legal, mas não tem nada demais. Não vejo novidade nenhuma em relação às outras séries que você mesmo citou no texto.” E eu respondo: É por que não tem. É uma série exatamente nos moldes das aqui citadas e por isso que o meu conselho é: não deixe de ver nada que você está acompanhando pra assistir The Nanny. Continue com seu Sherlock, acompanhe Game of Thrones, ou até mesmo comece a ver Sons of Anarchy (que você sempre fica empurrando pra depois). Continue com seus interesses intocáveis.

Mas sabe aquela hora que você chega cansado do trabalho ou da faculdade e quer relaxar, não quer assistir nada cabeça, só quer dar boas risadas sem compromisso ou sentir um pouco de nostalgia? Então, nesse momento, ao invés de assistir um episódio de Um Maluco no Pedaço pela enésima vez, assista The Nanny.  Tenho certeza que irá se divertir muito!