X1 RENEGADO | DRAGON AGE: INQUISITION

E voltando ao X1 Renegado, venho falar de um dos sucessos recorrentes desta nova geração.
Continuação de uma série aclamada na geração anterior e no PC, Dragon Age, é um daqueles puros RPGs onde a interpretação é tratada como o principal atrativo do jogo e não só os gráficos e Jogabilidade.

Dragon Age se passa no mundo fictício de Thedas, uma terra cheia de influencias da Terra Média, e vários outros mundos de RPGs medievais com suas criaturas, métodos e tecnologias.

Em Dragon Age Inquisition, como é o comum da série, você começa o jogo como um personagem sem aparente importância para aquele universo e será o seu trabalho torna-lo o mais foda daquele lugar. Desta vez, o plot nos dá uma vantagem inicial onde já recebemos tratamento diferenciado. Segundo a história, haveria uma convenção entre Templários (raça de guerreiros sagrados) e os Mages (Magos que pertencem a uma facção chamada The Circle) para resolver as suas diferenças diante da maior autoridade religiosa e política de Thedas, a chamada The Divine (isso tudo graças aos acontecimentos de Dragon Age 2). Mas algo grande acontece e todos morrem inclusive a Líder Religiosa e misteriosamente um portal demoníaco surge no céu liberando demônios a torto e direito. Mais misteriosamente ainda você aparece sem memórias com o poder de fechar esses portais demoníacos.

Dentro desse plot você começa a desenvolver o personagem de acordo com os tão conhecidos modos de Dragon Age.
A melhora gráfica devido aos recursos da nova geração é nítida se comparada com seu antecessor, mas se comparado com outros jogos do gênero, ainda não é exatamente o que podemos chamar de Top dos gráficos. Mas não está feio, é importante salientar isso. A jogabilidade se mantém nos mesmos moldes sem muitas mudanças, ainda podendo controlar toda a equipe durante a batalha, podendo distribuir pontos em perks de habilidades especiais, mantendo a evolução geral do personagem automática porém podendo ainda comprar ou fabricar suas próprias armas e armaduras. Devo dar um destaque para o modo Tático que ficou muito show, podendo parar o tempo durante a batalha para “setar” cada personagem a realizar uma diferente tarefa na luta, podendo então criar estratégias mirabolantes em disputas contra dezenas ou pelejas contra um único e gigante adversário.

IMAG_Post_X1_DAI

O forte de qualquer jogo da série Dragon Age é de longe a Interpretação. Desde a ferramenta de criação da aparência do personagem, que aliás, está inacreditável nesta edição, permitindo a criação quase perfeita não só de você mesmo mas de personalidades com tutoriais já disponíveis no Youtube. O fato de você poder fazer o seu personagem a sua imagem, e tomar as decisões não só em momentos importantes mas em todos os momentos do jogo e saber que a história é completamente afetada pelas suas escolhas é algo que diferencia Dragon Age. Muitos sabem fazer bem parecido como as franquias Mass Effect e Fallout, mas não com o estilo que a Bioware conseguiu empregar aqui.

Inquisition no final das contas é um jogo que conseguiu trazer tudo o que tinha de bom para a nova geração sem permanecer cansativo e com algumas novidades bacanas. Mas infelizmente creio que é um jogo feito exclusivamente para fãs já acostumados com a franquia, por que seriamente, acho muito difícil alguém que não jogou nenhum dos títulos anteriores gostar deste que está muito mais complexo e extenso do que Dragon Age 2 e Dragon Age Origins.
Se é fã, jogue, se não conhece e quiser se aventurar, recomendo que ou jogue ou pelo menos experimente os títulos anteriores. Acredite, vai ajudar bastante!

[ytp_video source=”uO2h4qUNJ60″]

  • Um jogo simplesmente foda demais… Mal posso esperar pra jogar!

  • Jorge Augusto

    Um jogo muito foda, e como fã da série, digo que é o melhor jogo, depois de Skyrim em matéria de jogabilidade, que eu tenho em casa.

    Abraço!

  • O Nego esta fazendo umas economias no cafezinho pra comprar este jogo!